INTRODUÇÃO


Neste módulo, continuamos com o nosso Manual de A a Z sobre falhas de operação e soluções para casos pontuais. Dessa vez, vamos falar sobre os principais problemas que causam patinação, trepidação e ruído. Vamos lá?


Começando com problemas relacionados à patinação na embreagem. Ela pode ter diversas causas, vamos falar sobre as principais aqui.


A contaminação por óleo ou graxa é comum e pode ter sido causada por excesso de lubrificação do eixo-piloto, excesso de graxa no mancai, contaminação durante o manuseio ou vazamento de óleo nos retentares do motor ou do câmbio.


Se reparar que o revestimento está queimado, a causa pode ser contaminação de óleo ou graxa, embreagem submetida a condições abusivas, insistência operacional ou problemas no sistema de acionamento como cilindro travado ou fluido contaminado.


Já a contaminação por terra e lama acontece por falha na vedação da caixa seca ou resíduo de manutenções anteriores.


A falta de manutenção adequada também causa problemas como volante em mau estado, que, além disso, pode ser causado por perda de atrito na área de contato ou modulação excessiva.


Por último, temos o cilindro travado, resultado de uma contaminacão no sistema de acionamento com cilindro, reservatório, tubulacão e fluido.


Além da patinação, é comum percebermos trepidações e ruídos na embreagem. Vamos falar mais sobre isso agora.


A deformação da mola-membrana pode ser causada pelo assentamento inadequado do platô no volante, falta de sequência de aperto, instalação ou manuseio inadequado.


Desgastes na mola-membrana são comuns, mas é importante perceber se existe algum dano irregular nesta área. Sistema de acionamento com folgas excessivas e condução inadequada do pé no pedal são causas comuns de desgaste.


Já o desgaste na pista do rolamento pode ser causado pelo excesso de curso de acionamento, falta de pré-carga no mancai, condução inadequada do pé no pedal ou o fim da vida útil do rolamento.


Encontramos também problemas como volante superaquecido e espelhado. Uma retífica não realizada ou a queima por modulação excessiva podem ser a causa. Além de, claro, o fim de vida útil do componente.


Existem muitas interferências diversas que podem ser observadas na embreagem. Geralmente o desalinhamento e a montagem incorreta, falha na vedação da caixa seca, resíduos de manutenção anterior, produto inadequado para aplicação, caixa seca quebrada ou soldada podem ser a causa dessas interferências